Avançar para o conteúdo principal

50 - Fazer um festival de cinema todo. #BucketList

Feito! Da enorme lista de coisas que eu gostaria de fazer até aos 40, realizei o ponto 50. "Fazer um festival de cinema todo. Claro que não vi toooodos os filmes do festival, até porque com duas salas a passar filmes em simultâneo seria um pouco difícil, mas passei muitas horinhas com o rabo quadrado, nas cadeiras desconfortáveis do Rivoli.

Fomos ao FantasPorto 2015. 25º Festival Internacional de Cinema do Porto.


Em suma, não me cansei de filmes. Vimos muitos filmes, alguns razoáveis, muitos maus e nenhum fantástico. A organização do Fantas é má, se tivermos em atenção os largos anos de experiência, ainda pior. O pessoal da organização muito fraco e desinteressado e em geral valeu pela experiência... A companhia era boa, Obrigada Álvaro por ires comigo. A localização ajudou a não ser um festival péssimo, sempre tínhamos onde ir lanchar ou jantar.

Ao Fantasporto não volto. Mas talvez convença o Álvaro a ir às Curtas de Vila do Conde... será?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livros e Máquinas Fotográficas nunca são demais.

Prestes a fazer a mala para ir passar uma semaninha junto à praia a minha eterna duvida renasce, quanto livros levar na mala. Usualmente sou prática e despachada, sei as tarefas que me faltam realizar, qual a melhor ordem para elas, o que comprar, levar, etc. Mas quando falamos de malas, ui, ui.

Levo sempre coisas a mais. Acho sempre que pode dar jeito ou que vou precisar de mais aquela outra coisa. Gosto de levar portátil, cadernos, livros, máquinas fotográficas, enfim.

Desta vez como somos 5 a ir no carro, achei por bem limitar o número de malas por pessoa, o que é giro!

Então a dúvida que persiste, quantos livros levo para 6 dias? E máquinas fotográficas? Uma analógica, uma digital e uma lomo? e qual digital? A minha D5100? Não estou a ver! E qual analógica? Uma já testada de preferência para não ficar sem fotos de férias.
Pois!
Decisions, decisions!


Art Journal

Um dos desafios que lancei para 2014 foi a criação de um Art Journal para desenhar, anotar ideias, experimentar novas técnicas e materiais. Escolhi dois cadernos de capa preta e folha grossa, de tamanhos diferentes e lá fui experimentando.

Mas surgiram-me várias dificuldades. E conclui que não tinha escolhido os cadernos certos.

As folhas destes cadernos deverão ser mais grossas do que as que eu escolhi, apontemos pelo menos para mais de 120gr. Folhas finas fazem com as tintas passem de uma página para a outra, contaminando os trabalhos. O tipo de papel terá de se adequar ao tipo de projectos, materiais e gostos pessoais. Se quiserem fazer projectos de grafite, necessitam de um papel muito diferente do que se fosse para usar aguarelas. É também importante se o caderno é colado, cozido ou de argolas, etc. A parte do meio, no caso de um dos meus cadernos, impede que o projecto ocupe as duas páginas, pois não o consigo espalmar. Se gostarem de páginas individuais, poderão usar de argolas,…

Carving Block - carimbos

Este fim-de-semana decidi finalmente fazer os meus próprios carimbos, o que é como quem diz, usando linóleo ou borrachas e umas goivas, tentar esculpir  diferentes formas e desenhos para depois usar como carimbos. As possibilidades são inúmeras, desde pequenas formas, como corações e flores, a todo carimbos com texto e datas (atenção que terá de se inscrever na borracho ao contrário para depois sair direito no papel) para épocas comemorativas. Já tinha visto alguns trabalhos bastante interessantes em vários blogs (aqui e aqui) e decidi-me a arranjar umas goivas em condições e lá fui comprar o linóleo.

As goivas são a bom preço, entre 5€ e 8€ dependendo do número de assessórios.

Funcionam muito melhores que as dos chineses e são práticas.

O Linóleo é que é um absurdo de caro. Uma placa de 3 x 4 cm custou cerca de 3€. É uma placa pequena e tendo em atenção que o material é barato e usado para revestir o chão, terei de investigar onde arranjar a melhor preço.

Foi também curioso verificar…