Avançar para o conteúdo principal

Weekend #1 - arte, livros e gatos.

Este foi um fim de semana em grande, muitos compromissos e agitações, passeios e horários a cumprir. Conclusão foi óptimo.
De manhã foi preciso cumprir a primeira aula do workshop online da Alisa Burke, ou seja, arranjar um espaço para trabalhar, para ser criativa, para desarrumar e fazer de tudo um pouco. Depois arrancamos com toda a família para almoço de convívio, para logo de seguida pelas 15h darmos inicio a mais uma visita guiada pela Iª Mostra Bibliográfica de Ficção Científica e Fantasia de Autores Portugueses, organizada por mim e pelo meu marido na Biblioteca Almeida Garrett no Porto.

Correu lindamente, apareceram amigos e conhecidos e fizemos óptimos contactos que irão, certamente, dar origens a novos projectos. Aproveitamos e lançamos o primeiro número da Ficções Phantasticas, falarei disso de novo em breve, e fomos a correr para a Miguel Bombarda nº200, onde a Ana C. Silva estava a mostrar um pouco da sua arte. A loja - Together Loja Colaborativa, é simplesmente deliciosa, constituída com trabalhos de autores portugueses, desde bijutaria, malas a artes diversas, como desenhos e sabonetes, tem uma variedade de produtos e estilos que fascinam qualquer visitante.

Ainda tive tempo de passar pela Rota do Chá e tomar um chá frio de limão. O espaço é muito bonito, desde a decoração ao jardim, adorável. Agora, os produtos, o atendimento e o preço, deixam muito a desejar. Pena.
Pelas 18h tínhamos uma sessão sobre restauro de livros de novo na Biblioteca Almeida Garrett. Por fim e para terminarmos bem o dia, decidimos salvar uma gatinha de rua. Já o tinha prometido aos mais novos, e nada melhor do que ser num fim-de-semana, a nova aquisição cá da casa chama-se Kitty. Também tivemos tempo de fazer uma cache, mas infelizmente não conseguimos encontrar nada. E bem, isto foi no sábado. Prometo voltar a falar um pouco melhor sobre cada um destes projectos e aventuras com mais calma no futuro, mas para já, foi o melhor que se arranjou.





Comentários

Mensagens populares deste blogue

Livros e Máquinas Fotográficas nunca são demais.

Prestes a fazer a mala para ir passar uma semaninha junto à praia a minha eterna duvida renasce, quanto livros levar na mala. Usualmente sou prática e despachada, sei as tarefas que me faltam realizar, qual a melhor ordem para elas, o que comprar, levar, etc. Mas quando falamos de malas, ui, ui.

Levo sempre coisas a mais. Acho sempre que pode dar jeito ou que vou precisar de mais aquela outra coisa. Gosto de levar portátil, cadernos, livros, máquinas fotográficas, enfim.

Desta vez como somos 5 a ir no carro, achei por bem limitar o número de malas por pessoa, o que é giro!

Então a dúvida que persiste, quantos livros levo para 6 dias? E máquinas fotográficas? Uma analógica, uma digital e uma lomo? e qual digital? A minha D5100? Não estou a ver! E qual analógica? Uma já testada de preferência para não ficar sem fotos de férias.
Pois!
Decisions, decisions!


Art Journal

Um dos desafios que lancei para 2014 foi a criação de um Art Journal para desenhar, anotar ideias, experimentar novas técnicas e materiais. Escolhi dois cadernos de capa preta e folha grossa, de tamanhos diferentes e lá fui experimentando.

Mas surgiram-me várias dificuldades. E conclui que não tinha escolhido os cadernos certos.

As folhas destes cadernos deverão ser mais grossas do que as que eu escolhi, apontemos pelo menos para mais de 120gr. Folhas finas fazem com as tintas passem de uma página para a outra, contaminando os trabalhos. O tipo de papel terá de se adequar ao tipo de projectos, materiais e gostos pessoais. Se quiserem fazer projectos de grafite, necessitam de um papel muito diferente do que se fosse para usar aguarelas. É também importante se o caderno é colado, cozido ou de argolas, etc. A parte do meio, no caso de um dos meus cadernos, impede que o projecto ocupe as duas páginas, pois não o consigo espalmar. Se gostarem de páginas individuais, poderão usar de argolas,…

8 - Visitar Coimbra #BucketList

E lá fomos a Coimbra. Era um dos passeios a muito prometido, mas que estava constantemente a ser adiado... Mas em Setembro tínhamos uns dias de férias e aproveitamos para ir passar um dia a Setembro.

A cidade é bem gira, tem semelhanças com o Porto, tem um centro histórico bem engraçado. Passamos lá um dia, mas ainda teríamos mais para ver.

O mapa da cidade, que recebi no posto de turismo é horrível, não serve de nada. Na parte da Universidade compramos bilhetes (12€ x 2) para ir ver Biblioteca Joanina,as Saladas dos Capelos, Exame Privado e Armas, a Capela de São Miguel e as Galerias de Física Experimental e História Natural.

Neste caso queríamos ver era a Biblioteca Joanina, que acabou por ser uma desilusão. Muito pequena, com o síndrome de Capela Sistina "no fotos! no fotos" em que havia câmaras e as senhoras vinham a correr para não se tirar fotos, mesmo sem flash, porque afinal no ultimo piso havia a loja com postais a 4€.

E acabei por adorar a Galeria de História Natu…